Destaques
recent

Missão do Introdutor no Processo da Iniciação

Em geral, as comunidades cristãs desconhecem esta função, este ministério de Introdutor/a. Trata-se, porém, de uma pessoa que tem uma tarefa específica no início do processo de Iniciação à Vida Cristã, isto é, de acompanhar, durante o tempo do Pré-catecumenato, os interessados em percorrer o caminho da Iniciação. É esta pessoa que prepara o candidato para acolher na liberdade o dom da fé, o anúncio da Boa Nova e assumir o encontro pessoal com o Senhor e as condições para a conversão e a fidelidade. Sem um introdutor, dedicado e competente, não é possível começar o processo de Iniciação à Vida Cristã de inspiração catecumenal. É o Introdutor quem coloca as bases para o segundo tempo, o Catecumenato propriamente dito, no qual atuam os catequistas
Como a tarefa principal do Introdutor é anunciar Jesus Cristo, evidentemente, cabe-lhe, sobretudo através da vida e de sua vibração pela fé, ajudar o iniciando a encantar-se por Jesus Cristo, pessoa, mensagem e missão. Pelo exemplo desse Introdutor o candidato alimenta seu desejo de viver a experiência do encontro pessoal com o Senhor e se sente estimulado para inserir-se na comunidade cristã e comprometer-se na missão. O iniciante sabe e sente que pode contar com o apoio afetivo e de fé por parte de alguém que, para ele, é fidedigno. O introdutor, porém, deve deixar claro em sua missão, que não está isolado, e tampouco o iniciante, pois toda a comunidade eclesial está envolvida no processo ( RICA no item 41,1 destaca o papel da comunidade no processo de Iniciação à Vida Cristã).
Para bem viver este importante ministério na Igreja, o Introdutor precisa ter percorrido, ele mesmo, o caminho dos Sacramentos da Iniciação Cristã (Batismo, Confirmação e Eucaristia). Ele necessita, também, cultivar sua vida de fé, participar da vida da comunidade, alimentar-se com a Palavra de Deus e a oração pessoal, ser fiel à Igreja e zelar por sua formação continuada, tanto em Bíblia, teologia e pastoral como em relações humanas, pedagogia, psicologia, comunicação e cultura geral. Sua missão requer dele grande capacidade de ouvir e dialogar, paz interior e disposição para acompanhar com paciência quem começa um processo que não apenas apresenta novidades, mas vai crescendo em exigências quanto à mudança de vida.
Uma vez criteriosamente escolhidos pela Coordenação da Iniciação Cristã e submetidos à aprovação do Conselho Pastoral, os Introdutores serão devidamente preparados. O processo formativo não é apenas de conteúdo, em estilo acentuadamente acadêmico e formal, mas segundo a dinâmica da fé e da vivência, que por si mesmas criam um clima propício e alimentam a espiritualidade. Além de uma visão geral da Iniciação à Vida Cristã, os Introdutores devem conseguir captar bem o pré-catecumenato, que é um tempo precioso e básico para todo o resto do processo. A parte mais importante da formação destes ministros se refere à pessoa, mensagem e missão de Jesus Cristo, para que tenham solidez, convicção e entusiasmo para este tempo dedicado, sobretudo, à Evangelização. Para um bom desempenho de sua missão eles precisam de elementos fundamentais de como lidar com as pessoas e fazer o acompanhamento delas para assessorá-las no caminho da opção de fé e do encontro pessoal com Jesus Cristo.
Joylson Carvalho

Joylson Carvalho

Web Developer, catequista por vocação desde 1998. Desde 2011 tenho me dedicado a estudos, vivências e praticas da IVC, desde então tenho ajudado na implementação da Iniciação a Vida Cristã com inspiração catecumenal, nas comunidades da arquidiocese de Manaus.

Comentários
0 Comentários

Olá, se esse post ajudou você de alguma forma, deixe seu comentário ele é muito importante para nós.!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Olá, se esse post ajudou você de alguma forma, deixe seu comentário ele é muito importante para nós.

Tecnologia do Blogger.