Destaques
recent

Celebração de Acolhida dos Catecúmenos

Rica - [14]. É da maior importância o rito da «admissão dos catecúmenos», porque, nesta altura, os candidatos, reunidos pela primeira vez em público, manifestam à Igreja a sua vontade, e a Igreja, desempenhando o seu múnus apostólico, admite aqueles que querem tornar-se seus membros. Deus concede-lhes a sua graça, uma vez que, nesta celebração, se manifesta publicamente o desejo dos candidatos e por parte da Igreja é significada a recepção deles e a sua primeira consagração.

Rica - [68]. O rito pelo qual aqueles que desejam tornar-se cristãos são admitidos entre os catecúmenos celebra-se quando, depois de terem recebido um primeiro anúncio do Deus vivo, têm já o início da fé em Cristo Salvador. Pressupõe-se, portanto, realizada a primeira «evangelização», o começo da conversão e da fé e do sentido da Igreja, o contato prévio com o sacerdote e com alguns membros da comunidade e ainda a preparação para celebrar este rito litúrgico.
Rica - [70]. É para desejar que toda a comunidade cristã ou ao menos alguma parte dela, amigos e parentes, catequistas e sacerdotes, tomem parte altiva na celebração. 

Obs.: A Celebração do Rito de Admissão Celebra-se de três a seis meses depois do início do pre-catecumenato, marca o início do catecumenato.

1. Acolhida (fora da igreja)
Saudação do padre, aos candidatos, catequistas e introdutores, expressando a alegria e a esperança da Igreja em recebê-los.

Chamada dos candidatos pelo nome, feita pelo catequista. Quando chamados, os candidatos levantam o braço direito e respondem em voz alta: “Eis-me aqui, Senhor!”.

Diálogo inicial
Padre: O que vocês pedem à Igreja de Deus?
Catecúmenos: A graça de Jesus Cristo.
Padre: Vocês querem conhecer Jesus Cristo, tomar-se seus discípulos e fazer parte de sua Igreja?
Catecúmenos: Sim, queremos.

Padre: Que grande graça! Que alegria poder conhecer o verdadeiro Deus e Jesus Cristo que ele enviou como nosso Salvador e Senhor! Se vocês querem mesmo ser discípulos de Jesus Cristo e membros de sua Igreja, é preciso que sejam instruídos em toda a verdade que Jesus revelou; que aprendam a viver como Jesus viveu e ensinou, conforme o seu Evangelho, amando a Deus e ao próximo. Cada um de vocês está de acordo com isso?
Catecúmenos: Sim, estamos.

Padre: E vocês, catequistas e introdutores, vocês todos, irmãos e irmãs aqui presentes, estão dispostos a ajudar estes candidatos a seguir Jesus Cristo?
Catequistas e comunidade: Sim, estamos.
Assinalação com a cruz
Padre: Jesus Cristo chamou também vocês para serem seus discípulos e amigos! Parabéns! Sejam fiéis a Jesus e perseverantes na caminhada! O sinal-da-cruz de nosso Senhor Jesus Cristo é o distintivo dos cristãos. Por isso, agora vou marcar vocês com o sinal-da-cruz. Cada vez que rezarem e fizerem o sinal-da-cruz, lembrem-se de Jesus Cristo e de seu amor por vocês!
(‘O sacerdote estende as mãos sobre os catecúmenos, reunidos em semicírculo, e diz, em tom solene:)

Padre: Recebam nos ouvidos o sinal-da-cruz, para que vocês ouçam a voz do Senhor. Recebam nos olhos o sinal-da-cruz, para que vocês vejam a glória de Deus. Recebam na boca o sinal-da-cruz, para que vocês respondam à Palavra de Deus.

(O sacerdote traça com o polegar o sinal-da-cruz nos ouvidos. Nos olhos e na boca de cada Catecúmeno.) Depois prossegue:       


Padre: Agora, recebam no peito o sinal-da-cruz de nosso Senhor Jesus, para que ele habite pela fé em seus corações.

(Os catequistas colocam nos catecúmenos o cordão com o pequeno crucifixo ou cruz. Enquanto isso, todos cantam No peito eu levo uma cruz, ou outro canto similar.)

Padre: Oremos. Deus todo-poderoso, que pela cruz e ressurreição de vosso Filho destes a vida ao vosso povo, concedei que estes vossos servos e servas, marcados com o sinal-da-cruz, sigam os passos de Jesus Cristo, conservem em sua vida a graça da vitória da cruz e a manifestem por palavras e obras. Por Cristo, nosso Senhor!
Todos: Amém!

2. Ingresso na Igreja

Padre: Irmãos e irmãs catecúmenos, entrem na igreja, onde sua comunidade os espera.
(Faz-se a procissão de entrada. Afrente vai a cruz ladeada por velas. Quando os catecúmenos entram na igreja, a assembleia os acolhe com urna calorosa salva de palmas. Depois, todos entoam o canto de entrada.)

3. Entrega do livro da palavra de Deus (Antes da Primeira Leitura)
(Antes da leitura da Palavra de Deus, o padre convida os catecúmenos a virem à frente e lhes entrega a Bíblia, um a um.)
Padre: Receba o Livro Sagrado da Palavra de Deus! Que ele seja luz para a sua vida.
Catecúmenos: Amém!
(Ao receberem a Bíblia, os catecúmenos a beijam e, mantendo-a erguida. Retornam ao seu lugar.)

4. Oração dos fieis
(Fazer preces pelos catecumenos que foram acolhidas)

5. Rito da unção. 
(A unção é feita antes da bênção final. Os catequistas convidam os catecúmenos a se colocarem diante do altar de pé. O padre dá uma breve explicação sobre o significado do óleo dos catecúmenos. Depois apresentando o recipiente com o óleo, reza solenemente:)
Padre: Bendito sejais vós, Senhor Deus, porque criastes a oliveira, cujos ramos anunciaram o fim do dilúvio e o surgimento de uma nova humanidade.
Todos: Bendito seja Deus para sempre!

Padre: Bendito sejais vós, Senhor Deus, porque por meio do óleo, fruto da oliveira, fortaleceis vosso povo para o combate da fé.
Todos: Bendito seja Deus para sempre!

(Enquanto reza a oração a seguir. O sacerdote estende as mãos sobre os catecúmenos. Pode convidar a assembleia afazer o mesmo.)

Padre: O Deus, proteção de vosso povo, que fizestes do óleo, vossa criatura, um sinal de fortaleza, concedei a estes catecúmenos a força, a sabedoria e as virtudes divinas, para que sigam o caminho do Evangelho de Jesus e se tornem generosos no serviço do Reino e, dignos da adoção filial, alegrem-se por terem renascido e viverem em vossa Igreja. Por Cristo, nosso Senhor.
Todos: Amém!

Padre: Jesus Cristo, nosso Salvador, lhes dê a força simbolizada por este óleo da salvação. Com ele os ungimos no mesmo Cristo. Nosso Senhor, que vive e reina para sempre.
Catecúmenos: Amém!

(O padre unge, em forma de cruz, o peito de cada catecúmeno, com óleo abundante.)

6. Benção solene e despedida dos catecúmenos.
(O padre celebrante dirige algumas palavra aos catecúmenos, manifestando a alegria da comunidade por eles terem dito sim ao chamado de cristo e estimulando-os a persevera rem na caminhada. Depois dá a bênção pode usar uma das bênçãos solenes do Missal, ou outra. Em nome da comunidade, a equipe do acolhimento poderá oferecer aos catecúmenos uma singela lembrança da solene entrada: no final, organiza-se uma pequena confraternização para comemorar o evento etc.)


Fonte: RICA
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Olá, se esse post ajudou você de alguma forma, deixe seu comentário ele é muito importante para nós.

Tecnologia do Blogger.